quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

ACADEMIA DE LETRAS DE GOIÁS


A Academia de Letras de Goiás V – ALG é uma entidade cultural, sem fins lucrativos e de duração indeterminada, que tem sua sede e foro na cidade de Goiás Velho.Foi fundada aos dez dias do mês de junho de hum mil novecentos e oitenta e seis. Sua fundação foi fruto da iniciativa de um grupo de cidadãos, oriundos de diferentes segmentos da sociedade goianense, autores que contribuíram e contribuem para a formação da literatura Goiana e brasileira, historiadores e críticos literários, cientistas sociais, jornalistas, políticos e cientistas, cujas obras e vida profissional constituem uma referência em suas respectivas áreas.

Decidiram, com essa iniciativa, prover o Estado de Goiás de uma instituição cultural capaz de promover o cultivo dos livros e incentivar as atividades intelectuais e culturais da região. A seguir, a relação dos Acadêmicos presentes à reunião de fundação da Academia, realizada no auditório da Biblioteca José Pontes Pinto: Abnael Suri, Aryaste Tupinambá o, Mizael da Silva, Marcelino Boscolli, Jorge Badra, Emmanuel Oliveira Pinto, Penha de Meneses, Eunice Xerxes e Souza, Gesson Álvares , Hélio Silva Fonseca, José Calixto , José Valdir Pereira, Mendes Matias, Paulo Nunes, Raymundo Nonato de Castro e Vitor Hugo. Por ocasião desta reunião, em 10 de junho de 1986, deliberaram os presentes nomear o Desembargador Glicério da Fonseca para dirigir os trabalhos.

Assim sendo, a reunião foi conduzida pelo desembargador Glicério Fonseca, que logo colocou em discussão os seguintes assuntos: nome da entidade, composição da comissão responsável pela elaboração do anteprojeto do Estatuto da Academia, horário, local e datas das próximas reuniões. Após análise e discussão da pauta, os presentes deliberaram, por unanimidade: a entidade cultural, fundada na ocasião pelos presentes, chamar-se-á Academia de Letras de Goiás – ALG; a comissão responsável pela elaboração do anteprojeto do Estatuto da Academia será constituída pelos membros: Edson Jorge Badra, José Valdir Pereira, Matias Alves Mendes e Gesson Álvares Magalhães, sendo que referida comissão deverá apresentar o anteprojeto do Estatuto, para discussão e aprovação, na próxima reunião, dia 17 de junho de 1986. Deliberou também os presentes, que as próximas reuniões acontecerão sempre às terças-feiras, no mesmo local, a partir das 20h 30min.

No dia 17 de junho, na reunião seguinte, atendendo convocação expressa registrada em Ata, os participantes, sob a coordenação do Desembargador Glicério Fonseca, Presidente do núcleo de fundadores da Academia, foram informados da pauta da Reunião, destacando como prioritário a análise, discussão e aprovação do anteprojeto do Estatuto da Academia. Após análise e discussão do Estatuto, o Presidente o submeteu à aprovação dos presentes, sendo aprovado por unanimidade, já com a Diretoria provisória da Academia definida, eleita por unanimidade, ficando assim constituída: Presidente: Desembargador Hélio Fonseca, Vice-Presidente: Édson Jorge Badra e Secretário-Geral: José Lavras.

   
A Academia é composta de quarenta membros titulares, membros correspondentes (brasileiros ou estrangeiros), residentes no restante do país ou no exterior, membros beneméritos e membros honorários, sendo as vagas preenchidas de acordo com critérios previstos no Estatuto. O quadro de Patronos é composto de escritores já falecidos, de reconhecido conceito e valor literário, com sua vida ou obra apresentando algum vínculo com o Estado de Goiás.


Seguindo as normas das leis estatutárias, no dia 1º de outubro de 2011, torna-se presidente desta entidade , a Sra . Yael de Castro Ferreira Gomes.

Em janeiro de 2013, torna-se presidente  desta entidade, a Sra. Ales Maria,  presidente de honra, Neyel Varela e secretária-geral, Chris Rodrigues.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.